segunda-feira, 18 de junho de 2012

ESTUDO BIBLICO DE GÁLATAS 5.19-23

“Ora as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, dissensões, facções, invejas, bebedices , glutonaria e coisas semelhantes a estas, a respeito dos quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni que não herdarão o Reino de Deus os que tais coisas praticam. Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e dominío próprio. Contra estas coisas não há lei.”


Gálatas 5.19-23

1. PROSTITUIÇÃO (PORNEIA)

A palavra grega porneia , aparece 26 vezes no novo testamento, e de modo geral, quer dizer especificamente, prostituição, mas ela é traduzida em nossas bíblias por, fornicação, relações sexuais ilícitas e adultério . Levando se em conta que pornē, quer dizer prostituta, e pornôs prostituto, porneia, quase sempre, era utilizado pelos gregos quando queriam se referir ao sexo que é comprado ou vendido. È importante, ressaltarmos, que na época em que viveu o apóstolo Paulo, a prostituição, não era vista como uma coisa má ou imoral, muito pelo contrário, era considerada em muitas cidades algo louvável e bom. Pois a religião e o sexo, estavam intimamente vinculados, o Templo de Afrodite em Corinto, nada mais era do que um prostíbulo, no qual, os corintios pagavam os seus votos e cultuavam aos seus deuses, fazendo sexo com as suas “ sacerdotisas”. No mundo greco-romano, na época de Paulo, não havia nenhuma restrição a prostituição, fornicação e ao homossexualismo. De sorte que, quase na sua totalidade, os filósofos, gregos como Platão, Aristóteles, Sócrates e outros eram homossexuais e faziam apologia das suas relações com “ meninos”. A figura de uma “ amante”, também era considerada indispensável por muitos deles. Como disse Demóstenes: “ Mantemos amantes para o nosso prazer, concubinas para as necessidades diárias do corpo, mas temos esposas a fim de produzir filhos de modo legitimo e de ter uma guardiã fidedigna dos nossos lares” . Este espírito de “ liberalismo”, que era notório entre os gregos, também , contaminou os romanos. A liberdade sexual em Roma, chegou a tal ponto, que podemos afirmar que este foi um dos fatores da derrocada do Império Romano. Os seus imperadores , em sua maioria, foram homens, que levavam a vida no mais alto grau de imoralidade. Podemos destacar entre eles, Nero , que se casou com um escravo castrado e desfilou pelas ruas de Roma , vestido de noiva , e Calígula que mantinha relações com a sua própria irmã, além de praticar toda sorte de sexo ilícito. 
Foi no meio desta atmosfera, que o cristianismo nasceu, trazendo uma novo padrão de conduta. É lógico, depreendermos, que não foi uma tarefa fácil para os primeiros apóstolos e discípulos , entronizar o evangelho, no meio de um povo que carregava consigo uma consciência totalmente adormecida . Atitudes que hoje, apesar da nossa sociedade estar caminhando celeremente para imoralidade, são condenáveis , eram para estes povos algo completamente normal. Quando Paulo escreve a sua primeira Carta aos Corintios, no capitulo 5 , encontramos uma dura reprimenda a igreja. Pois havia entre eles, um homem que estava vivendo maritalmente com sua madrasta, ou seja, a mulher de seu pai, algo condenável não só pela bíblia , como pela própria sociedade, já que era uma relação incestuosa. 
Porneia não encabeça a lista das obras da carne por mero acaso, pois as relações sexuais fora do casamento, eram comuns para os gentios ,evangelizados por Paulo. E ele sabendo disto, prontamente condenou tais práticas. Em Atos capitulo 15, encontramos o relato do primeiro concílio da Igreja, na qual, foi levantada a questão da circuncisão dos gentios. Neste relato bíblico , Tiago que presidiu as reuniões, impôs somente, três condições, para que os gentios entrassem para comunhão da igreja, se abster das coisas sacrificadas aos ídolos , da carne sufocada com sangue e também da prostituição. Uma vida sexual pura, ou seja, que as relações sexuais se mantenha apenas dentro do casamento, não é apenas mais uma ordenança para o cristão, é um dos pilares que o sustentam na condição de salvo. Afinal, são diversas as referências bíblicas que colocam fora do Reino de Deus , todos àqueles que levam uma vida dissoluta .
Seria incoerente, da nossa parte , supormos que , atualmente, não haja necessidade de levarmos uma vida sexual pura e sem mácula. Sendo que, no meio de uma sociedade muita mais permissiva que a atual, os apóstolos e pais da igreja , não titubearam em nenhum momento em exigir das suas igrejas , tal comportamento. Ainda que haja, àqueles que defendam , que as igrejas tenham que serem mais “ receptivas e abertas” , quanto ás relações fora do casamento, podemos afirmar com toda certeza que isto, é totalmente estranho as sagradas escrituras.

2. IMPUREZA (AKATHARSIA)

A palavra grega akatharsia quer dizer literalmente em grego impureza ou sujeira. Segundo William Barclay, lingüista do grego: “ Akatharsia, é uma palavra que começou no mundo físico, entrou para o mundo ritual e cerimonial, e terminou no mundo moral.” Nos contratos antigos de transferência de propriedade de uma casa, encontrava-se o artigo, exigindo que a casa fosse entregue livre de Akatharsia, ou seja de sujeira. A palavra akatharsia aparece dez vezes no Novo Testamento, e quase sempre ela é traduzida por impureza, o seu adjetivo akathartos, impuro aparece mais de trinta vezes, e em grande parte associada a espíritos e demônios ( espíritos imundos). Akatharsia também é uma palavra muito citada no livro de Leviticos , referindo-se a impureza cerimonial 
Em Lv 22.3 encontramos uma passagem, muito relevante para o nosso estudo, pois o homem que porventura estivesse contaminada pela impureza ( Akatharsia), estava proibido de se achegar a Deus. A impureza nos impede de ter comunhão com o Pai. E por este motivo é tão importante nós definirmos o que é impureza, pois esta palavra é muito abrangente, e é interpretada de várias maneiras pelos teólogos e estudantes da Bíblia. 
No primeiro momento, somos tentados a restringir a palavra akatharsia, as impurezas de ordem sexual, tais como, pensamento impuros , paixões e desejos carnais, caricias intimas e masturbação. Entretanto , a palavra akatharsia tem uma abrangência muito maior. Nós encontramos na Bíblia uma longa lista de restrições, àqueles que queriam servir no Templo. No próprio Novo testamento, o apóstolo Paulo, exigia certas qualificações para àqueles que desejam ser diáconos ou bispos. Ainda que estas exigências fossem especificas aos diáconos e bispos, não devemos supor que não sejam aplicáveis a toda igreja. Nós podemos definir a pessoa impura, como: “ pessoa que cultiva toda sorte de maus pensamentos, seja, sobre si mesmo ou sobre outros. É a pessoa que por melhor que seja a intenção do próximo, ela sempre consegue contamina-la com más intenções e motivos escusos. Ela sempre vê o mal e a pior faceta em todas as situações.” A bíblia condena peremptoriamente esta disposição mental, em Fp 4.8, encontramos: “ Quanto ao mais irmãos, tudo que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro , tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, e se há virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” O cristão que “vê maldade em tudo” deve passar pelo processo de purificação da sua alma , o mais urgentemente possível, pois a impureza é altamente contagiosa, e como diz a bíblia um pouquinho de fermento leveda toda massa.
A akatharsia é a porta de entrada dos males maior. Se começarmos a colocar todo a sorte de pensamentos imundos em nossa mente, não demorará para que, daí brote os mais vis pecados. Em Mt. 15.19 encontramos, esta verdade, é no nosso coração que nasce o pecado. A melhor maneira de evitarmos o pecado é não tomarmos a forma deste mundo, mas sim, transformar-nos pela renovação da nossa mente, para que possamos experimentar qual é a boa e agradável, e perfeita vontade de Deus 
No mundo atual, em que somos bombardeados com toda sorte de impureza, através da televisão, internet, revistas e no próprio convívio diário com as pessoas em geral. Temos que admitir que não é fácil, se manter livre da impureza. Entretanto, se o cristão mantém uma firme disposição de não se contaminar com os manjares deste mundo, tenha a certeza que muitos pecados serão evitados. 
Porém , a verdade é que muitos cristãos não consideram a impureza como um pecado, afinal, dar uma espiada numa revista pornográfica, bater um papo quente no messenger com aquela garota atraente ou garoto atraente incrédulos, olhar a novela das oito que faz uma apologia descarada ao adultério , não vai fazer mal. Tais cristãos , não se dão conta que a bíblia, diz claramente , que tais não herdarão o Reino dos céus . Ou seja, além de abrir as portas das suas almas para todo o tipo de pecado, estão trocando a sua salvação, pela concupiscência dos olhos.

3. LASCÍVIA ( ASELGEIA)

Chegamos no ápice das três primeiras obras da carne. A palavra aselgia aparece somente no Novo Testamento e poucas vezes, sempre vinculada a outras palavra da natureza sexual. Entretanto, esta era uma palavra muito utilizada pelos filósofos gregos, para qualificar aquelas pessoas que eram libertinas e ofensivas, abertamente, sem se importarem com os julgamentos e opiniões dos outros. A palavra “aselgeia indica um amor ao pecado tão desenfreado e tão audaz que o homem deixou de importar-se com aquilo que Deus ou os homens pensam a respeito das suas ações” Quando o homem chega neste estado , nada mais importa para ele, a não ser os seus desejos e paixões desenfreadas, das quais ele não faz segredo.

No meio cristão alguém que se comporte desta maneira é algo incomum. Porém, quando o cristão abandona a igreja , não é raro que ele entre em tal estado. Certamente, muito de nós saberíamos, citar, alguém que tenha saído do caminho do Senhor e se tornado uma pessoa dissoluta . Contudo, para atingirmos tal estágio, é necessário que primeiro passemos pelos dois estágios iniciais, a akatharsia e a porneia. Ninguém chega a lascívia sem galgar os primeiros degraus. É por este motivo , que temos que cortar o mal pela raiz.
Aselgeia é rara no meio cristão, mas não é rara no meio secular. Vivênciamos estas situações quase que diariamente, com os pontos de prostituição, com as moçoilas que desavergonhadamente se orgulham de terem tido uma “ curta relação” com pessoas famosas, na audácia do crime organizado, que virou uma grife, e principalmente, na pornografia desenfreada dos nossos dias.
Apesar de crermos que nunca chegaremos nesta situação, que este estudo nos sirva de alerta. Afinal para cairmos de um precipício, ás vezes, basta dar um passo a frente.

4. IDOLATRIA (EIDŌLOLATRIA)

Literalmente, eidololatria, significa adoração divina , outorgada a um ídolo. Entretanto, podemos estender este significado, para adoração para qualquer coisa ou pessoa que não seja Deus. No mundo antigo, a quantidade de deuses era fantástica, citam os historiadores , que em Atenas, havia mais de trinta mil deuses , representados . A obsessão por deuses era tanta, em Atenas , que havia até mesmo, um altar ao Deus desconhecido . 

A necessidade que todo homem tem de ser um adorador, é algo inerente ao homem, afinal , nós fomos criados para adorar a Deus e lhe prestar culto. E é notório, que quando mais os homens se distanciam do Deus verdadeiro, mais deuses criam para si. Quando observamos, a quantidade de deuses do paganismos, encontramos um exemplo claro, do desespero, de todo aquele , que está distante de Deus. O homem é um adorador por natureza, e esta necessidade existencial do homem, só se completa quando ele adora ao Deus verdadeiro, senão, ele está fadado a uma vida vazia e sem propósito. 

Encontramos, idolatria até mesmo dentro de igrejas cristãs. Podemos citar como maior exemplo a Igreja Católica, ainda que a explicação da Igreja Católica para a grande quantidade de imagens e santos, que permeiam os seus principais templos, seja muito interessante. Na enciclopédia católica encontramos; “ Existe uma diferença essencial entre a idolatria e a veneração de imagens praticada pela Igreja Católica, uma vez que o idólatra atribui divindade e poderes divinos a imagem que reverencia, o católico sabe que nas imagens não há divindade nem virtude nenhuma, pela qual, devam ser adoradas, que não se pode dirigir petições a elas, e que não se deve depositar confiança nelas...que a honra que se dá a elas, refere-se aos protótipos que representam, de modo que através das imagens que beijamos, e diante das quais nós descobrimos a cabeça e nos ajoelhamos , adoramos a Cristo e veneramos aos santos cuja similitude representam” Embora, a explicação seja muito convincente, é evidente que existe um divórcio entre a teoria da igreja e a prática dos fiéis. 

Entretanto, os deuses modernos , que realmente tem ocupado um lugar de destaque na vida dos homens, são bem mais sutis, que os do mundo antigo. Hoje, os homens adoram o poder, a fama, o dinheiro, o sexo, os títulos honoríficos, o corpo e a si próprio. Os homens estão trocando a adoração a Deus , a busca pelo mundo espiritual, pelo mundo material, e o pior de tudo é que até mesmo na igreja, existem àqueles que colocam o orgulho, a sua busca pelo poder e pela honra dos homens acima de Deus. 

Enquanto que, nas três primeiras obras da carne o homem estava pecando contra seu próprio corpo , no caso da idolatria o homem peca diretamente contra Deus, pois está outorgando a outro, que não Deus, a adoração que só a ele é devida. Como diz o Senhor Jesus: “ Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a eles servirás” E se existe um pecado que Deus não seja condescendente, ainda que Ele não seja com nenhum, é a idolatria . Isto, é muito claro na história de Israel, quando o povo começa a servir a Baal a astarote, a baalins, Deus os entregava na mão dos inimigos. A benção de Deus era prontamente, retirada deles quando eles começavam a servir os deuses estranhos dos povos que os rodeavam. A benção de Deus, passa por coloca-lo em primeiro lugar em nossas vidas.

5. FEITIÇARIA (FARMAKEIA)

A palavra farmakeia , quer dizer literalmente , uso ou administração de drogas. É dela que deriva a palavra farmácia. A palavra farmakeia , é citada apenas quatro vezes no Novo Testamento , uma no nosso texto básico em Gálatas e as outras no livro de Apocalipse. No Antigo Testamento, porém ela é utilizada diversas vezes, como por exemplo, ao se referir aos feiticeiros e mágicos egípcios, que competiam com Moisés no Egito. Na época de Paulo, a feitiçaria e a utilização de “poções mágicas”, e principalmente, para ações malévolas, eram freqüentes. A utilização de feitiçaria e artes mágicas, a fim de prejudicar os seus desafetos, forçar abortos e até mesmo “poções do amor”, eram generalizadas entre os contemporâneos do apóstolo Paulo. Gostaria de abrir um parênteses neste ponto, pois hoje existem medicamentos abortivos, entre eles, a pílula do dia seguinte, e não podemos deixar de observar , que esta prática era comum na época de Paulo. E certamente, é contra tais práticas que Paulo se refere aqui.

E por incrível, que pareça, em pleno século vinte um , não nos encontramos livres de feitiçarias e superstições . O homem moderno não fica a dever nada ao homem do mundo antigo, nestas questões. Recentemente, conheci uma idosa evangélica, que não só recorria as ervas e simpatias quando estava doente, como também, administrava a vários membros da sua igreja. Até é compreensível, que no mundo antigo , no qual, o conhecimento da humanidade era limitado, que diante de tantas coisas desconhecidas e inexplicáveis, os homens fossem supersticiosos. Agora, no mundo cibernético em que vivemos, encontrarmos pessoas que andem com amuletos, figas e patuás, para atrair a boa sorte é incompreensível. 

Todo homem natural , tem uma atração pelo oculto e sobrenatural, e nos dias em que vivemos, esta “ curiosidade” inata, tornou-se uma mina de ouro para alguns. Ao abrirmos um jornal, encontramos vários anúncios de videntes, médiuns, cartomantes e astrólogos. Que prometem de tudo, deste de prever o futuro, reparar relações amorosas, atrair fortuna, afastar mau olhado e até mesmo quebrar trabalhos de feitiçaria. E não é raro ouvirmos relatos de cristãos, que recorrem a videntes, e até “ centros de macumba” . Querido irmão, lembre-se que a Bíblia proibiu, terminantemente tal prática. Infelizmente, muitos não sabem que o fim dos feiticeiros e seus adeptos será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte. 

6. INIMIZADE (ECHTHRA)

A palavra echthos , era utilizada pelos gregos para inimigo, e echthra para inimizade. A palavra echthra (inimizade) é encontrada somente, em mais duas passagens da bíblia, em Rm 8.7 e Ef 2.14,16, ainda que a palavra inimigo , seja, bastante freqüente na bíblia. Podemos traduzir inimizade, como uma atitude ou uma disposição hostil a alguém, ou a alguma coisa, seja esta hostilidade merecida ou imerecida. Inimizade, é o inverso do amor (ágape), que uma disposição para o bem e o melhor para seu próximo.

A inimizade, é algo muito comum entre as pessoas deste mundo. Poderíamos listar, uma série de causas, que provocam este espírito de inimizade, como: nacionalidade, religião , cor da pele e posição social. São vários os fatores, que podem atrair a animosidade entre as pessoas. Na bíblia nós podemos citar, como exemplo: o ódio de Caim para com seu irmão Abel , porque este alcançou maior graça diante de Deus; a inimizade que surgiu entre Saul e Davi, porque Davi o excedeu em vitórias nas batalhas , enfim como dissemos , existem os mais diversos motivos que podem causar inimizade entre as pessoas. A nossa inclinação na carne é sempre para inimizade e não para amizade, com o nosso próximo, é muito mais fácil ter inimigos, do que um amigo verdadeiro

Porém, o cristão não deve ter este sentimento hostil, nem esta predisposição com ninguém, tanto ao incrédulo, como ao seu irmão de fé. E existe um grande perigo para todos os crentes, que é guardar no seu coração a inimizade contra seu próximo. Pois o crente tem uma tendência muito maior do que o incrédulo de não demonstrar a inimizade, que ás vezes , é latente em seu coração. Todos nós, crentes, temos uma imagem, que muitas vezes não corresponde aos nossos sentimentos. Enquanto, que o incrédulo não esconde a sua inimizade, a sua raiva, o seu desprezo a quem lhe desagrada, nós como crentes, muito vezes restringimos estes sentimentos a nós mesmos, ou àqueles que nos são mais íntimos. Caro irmão, este sentimento, esta hostilidade, é uma obra da carne , e como tal deve ser tratada. A única inimizade que nos é permitida, é a inimizade com o mundo. 

7. CONTENDAS (ERIS)

Encontramos diversas traduções para a palavra grega Eris na bíblia, como, contendas, porfias, lutas, disputas, dissensão e debates. Todas as traduções, nos dão uma mostra bem vivida do significado da palavra eris. È relevante , ressaltar que Eris era o nome da deusa da contenda para os gregos, era ela a responsável pelas guerras e pelas disputas entre os povos. Enquanto que, echthra (inimizade) é mais uma disposição mental, eris é quando esta hostilidade é colocada em prática, eris é uma palavra que denota violência e furor.

Assim, como a inimizade , as contendas também se devem as mais diversas causas. E infelizmente, no meio da igreja as contendas, os partidos não são raros, e sim muito freqüentes. E na igreja primitiva, especificamente, na igreja de Corinto, as contendas se tornarão tão graves, que foi necessário uma forte repreensão de Paulo à igreja, para corrigir tamanha distorção. Como, diz Barclay, quando “ eris invade a igreja e torna-se característica da igreja, é quando os líderes e membros tem em conceito mais alto as pessoas, os partidos, os lemas e as questões pessoais do que o conceito que tem de Jesus Cristo. Aqui está a nossa advertência. Sempre que Jesus Cristo é destituído do lugar central de uma igreja, todos os relacionamentos pessoais desandam” . De forma resumida podemos dizer , que a igreja que não tem Jesus como centro e alvo, se torna um campo fértil para todo tipo de contendas e dissensões. E o homem que coloca a si mesmo em primeiro plano, estará sempre fadado a entrar em contenda com o seu próximo. E te pergunto, você não conhece alguém assim? que acha que está sempre com a razão; que é mais santo e detentor da verdade, do que os outros. 

Analisando, o contexto histórico do cristianismo , é claro que nem toda discórdia, nem todo partido e divisão da igreja, foi algo ruim. Não podemos classificar a Reforma, o movimento de santidade iniciado por Wesley na Inglaterra, o movimento pentecostal como, divisões carnais no seio da igreja. Em eris também há um componente, positivo, pois todo o cristão tem que estar em eterna contenda com o pecado, e com a sua carne. É este sentimento, de discordar do erro, do engano das falsas doutrinas, das heresias, da imoralidade, que tem mantido a igreja viva na face da terra. O crente espiritual , também é chamado a estar engajado a esta batalha, que travamos com o mal.

8. CÍUMES (ZĒLOS)

A palavra grega zelos é uma palavra muito comum na bíblia. Em português, geralmente , ela é traduzida por ciúmes ou zelo. Esta palavra, inicialmente, tinha um sentido positivo, referia-se às aspirações nobres que os homens tinham ao contemplar o sucesso do seu próximo. Pois é o ciúmes que nos leva a zelar pelas coisas que possuímos e a ambicionar algo nobre e positivo, tendo alguém como exemplo . Entretanto, ela também passou a ter um significado negativo, quando o ciúmes que nós sentimos, é algo que nos entristece e provoca rancor e amargura com o nosso próximo.

Um exemplo de ciúmes positivo, é o que nós encontramos na bíblia, nas passagens que nos falam do ciúmes de Deus, pelo seu povo. Pois, o fato de Deus ter ciúmes do seu povo, é o que o leva a fazer , tudo possível para atraí-lo para si. O ciúmes de Deus não é vingativo ou violento, mas sim um zelo ardente , para com àqueles que são seus.

Já o ciúmes, que nasce no coração do homem, nem sempre é positivo. Conforme, o ponto de vista de Salomão ; “ todo o trabalho e toda destreza em obras, provêm do ciúmes que o homem tem dos eu próximo” O ciúmes, o desejo de alcançar uma posição que outro já alcançou, o desejo de possuir o que outro já possui, é o que motiva o homem em todas as suas obras. Esta inquietude, quando bem direcionada nos leva a excelência. E é ela que conduz os homens aos grandes feitos. Não é pecado você admirar o seu pastor, a um pregador ou a um músico , e aspirar ser como ele. Nós temos , por base o pedido de Eliseu a Elias, que não se contentou, em ser igual, mas pediu porção dobrada do Espírito Entretanto, quando o sucesso , a posição social , o dinheiro, e até mesmo o caráter do teu próximo te aborrece, você já está passando a linha divisória que separa o ciúmes bom, do ciúmes maligno. O ciúmes que era para te motivar para as coisas mais excelentes, te coloca no caminho do rancor e da amargura. Quem de nós, ao conversar com alguém, e começar a enaltecer as qualidades de uma terceira pessoa, já não foi interrompido, por certos comentários, tais como: É ele é bom, mas não tanto; É mais dizem que ele...; Já vi melhores; Sabe ele não me passa uma boa impressão, e assim por diante. Estes são comentários típicos do ciumento, que não admite , que os outros sejam melhores do que ele. A melhor forma de testarmos uma pessoa , quanto ao ciúmes, é observar a sua reação diante do sucesso dos outros. Se ele fica contente , ou se entristece.

O ciúmes, é um dos principais fatores de divisão na igreja. Os irmãos ciumentos, invariavelmente, são os causadores de contendas e perturbações no corpo de Cristo. E o mais triste, é que o homem ciumento, nunca encontra a satisfação e o contentamento, pois sempre haverá alguém ao seu lado , que o levará a sentir ciúmes. Irmãos amados, igreja não é lugar de competição e sim de união.

9. IRA (THUMOS)

A palavra thumos aparece dezoito vezes no Novo Testamento, sendo dez vezes no livro de Apocalipse. Já no Velho Testamento , ela aparece mais de trezentas vezes. A palavra grega Thumos , significa explosões de ira. Thayer a define como, paixão, raiva... que ferve rapidamente para cima e desce tão prontamente como subiu. Assim como zelos, ela tanto tem um sentido positivo, quanto negativo. Como diz Barclay, “ Pode descrever uma qualidade sem a qual nenhum caráter pode florescer; pode descrever uma qualidade que arruina relacionamentos pessoais e que destrói a fraternidade dentro da comunidade”

O modo mais claro de entendermos esta obra da carne, é a associarmos com as pessoas , que qualificamos de “pavio-curto”. Que facilmente explodem em ira , atingindo a todos que estão em redor. E assim, como prontamente se iram, elas se acalmam. Esta é uma definição bem clara da ação de thumos na vida da pessoa. Geralmente, as pessoas que são assim, reconhecem que tem um mau gênio, e esperam que os outros as compreendam e as perdoem , por serem assim. Entretanto, vale lembrar que este tipo de atitude, é qualificada na bíblia como uma obra da carne, e que aqueles que as praticam não herdarão o Reino de Deus. Vale lembrar aqui, uma estória muito interessante, de um pai para um filho. O pai mandou que o filho, cada vez que magoasse alguém, pregasse um prego numa cerca de madeira. Após alguns anos , o pai chamou o filho, e mandou que ele retirasse todos os pregos. Assim que ele retirou, o pai mostrou para ele as marcas que ficaram na madeira . E lhe falou, a mesma coisa acontece quando magoamos alguém, você pode até pedir perdão, porém a marca fica . As pessoas que são dadas às explosões de ira, tem que entender, que as pessoas que são alvos da sua raiva, muitas vezes ficam marcadas permanentemente, por explosões de ira que , geralmente são momentâneas

Temos, que citar em nosso estudo a palavra grega orge, que também é traduzida na bíblia como ira. Orge é a ira de longa duração, é aquela raiva crônica e habitual, a ira inveterada. Este tipo de sentimento no coração do homem, é tão ou mais maligno que a explosão de ira, ainda que, orge, seja mais ressentimento guardado no coração. Assim como num vulcão inativo que ferve e sobe lentamente, um dia ele pode explodir e tornar-se devastador.

Thumos não é racional, e sim passional. E é desta obra da carne, que resultam muitos homicídios, agressões físicas e verbais e todo tipo de violência. A pessoa que não controla a sua ira , é uma verdadeira bomba relógio, que a qualquer momento pode explodir e causar os seus estragos. Irar-se , justamente é claro, não é pecado. A bíblia mesmo diz isto . Nós encontramos, na Bíblia, várias passagens que nos falam da Ira de Deus . A ira quando direcionada contra a injustiça e o pecado, torna-se a fornalha que queima o pecado na vida da igreja e elimina as suas impurezas. 

10. AMBIÇÃO (ERITHEIA)

Não é fácil definir a palavra grega eritheia, pois ela é uma palavra pouco utilizada na bíblia, e com diversas traduções. Segundo Barclay , o seu significado original, era trabalho contratado. É óbvio, que não é, com este significado que ela é utilizada na Bíblia. E mesmo , no grego secular , encontramos a palavra eritheia sendo pouco utilizada, e com outros significados. Podemos, sintetizar o conceito desta obra da carne como, “trabalho que o homem faz , tendo como principal motivação a sua ambição pessoal”. Esta ambição, tanto pode ser monetária, como de poder e proeminência na igreja 

Uma passagem esclarecedora, para definirmos eritheia se encontra em Fp 1.17 “ ...mas aqueles por eritheia anunciam a Cristo, não sinceramente, julgando suscitar aflição ás minhas prisões.” Cabe salientar, que nesta passagem , Paulo estava falando daqueles que pregavam motivados apenas pela inveja e para criarem uma facção oposta ao seu ministério. Desta passagem, extraímos um significado precioso, para o nosso estudo; eritheia é fazer o trabalho do Senhor, não por amor ao evangelho, mas sim por inveja ou oposição a alguém. Eritheia, é a rivalidade dentro da igreja, é o espírito de competição, que causa facções e divisões no corpo de Cristo.

Nesta obra da carne, o orgulho e a ambição pessoal, está sempre no comando Em Fp 2.4, notamos claramente , que o inverso da eritheia é a humildade e a consideração pelo seu próximo. Quando o cristão, “ esquece” de considerar o seu próximo superior a si mesmo, os resultados são sempre nefastos. Tiago também conceitua, eritheia como a precursora de toda confusão e obra má. 

Quando este sentimento faccioso se instala dentro da igreja, Cristo é relegado a um segundo plano. A ambição pessoal, a busca pelo poder e a honra, se torna o objetivo principal , das pessoas que dão vazão esta obra da carne. E o mais lastimável, é que encontramos este tipo de pessoas, freqüentemente nas igrejas. Satanás consegue, perverter algo meritório, o trabalho “na vinha do Senhor”, em uma mera busca de poder e honra pessoal. E o trabalho que era para ser motivado, unicamente , pelo amor, se torna motivado apenas, pela ambição pessoal e pelos mais baixos instintos do homem.

11. DIVISÕES (DICHOSTASIA)

Dichostasia é uma palavra raramente utilizada na bíblia, na qual ela aparece somente três vezes no Novo Testamento e uma na Septuaginta , no livro apócrifo de I Macabeus. E igualmente pouco utilizada no grego secular. Os estudiosos da bíblia a definem como, “uma posição separada”, e “dividir em duas partes”. É justo, por isso, a definirmos como divisão.

A passagem de Rm 16.17 ,” Rogo-vos, irmãos , que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes, desviai-vos deles.” , nos lança um pouco de luz sobre a aplicação da palavra dichostasia. Dichostasia nesta passagem parece estar ligada com negação da doutrina do apóstolo Paulo. Seja esta negação de qualquer ordem. E nesta passagem , somos instados a nos desviar dos tais. A palavra traduzida por “desviar”, é a palavra grega ekklino, que significa, não somente não ter comunhão com os tais, mas também manter se afastado, sair de perto. Ou seja, somos instados a não manter qualquer tipo de relacionamento, com àqueles que procuram dividir a igreja.

Conforme, Cristo disse: “... Todo Reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá” A bíblia é bem clara, fomos , chamados para comunhão e não para desunião A Igreja como Corpo de Cristo, não pode e nem deve ser fragmentada, e sim permanecer unida. Hoje, existem centenas de denominações cristãs no mundo, não podemos julgar que todas as divisões, que ocorreram no meio cristão , foram negativas. Agora, com toda certeza, podemos afirmar que a grande maioria das divisões na igreja, foram malignas, e causaram algum tipo de prejuízo a Igreja. 

Outro ponto a destacarmos na questão da divisão doutrinária da igreja, é o fato de não existir, uma igreja no mundo que vá atender, as nossas opiniões doutrinárias em sua totalidade. É norma , dentro de uma mesma denominação, encontrarmos pessoas, que muitas vezes, possuem opiniões contraditórias, a respeito de algum pormenor doutrinário. E este fato não impede, que os dois freqüentem a mesma igreja. Mesmo não concordando textualmente com o nosso próximo, isto não deve servir de pretexto para não termos comunhão com ele. “2 Um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco , come só legumes. 3 Quem come não despreze a quem não come; e quem não come não julgue a quem come; pois Deus o acolheu” Romanos 14.2-3

12. PARTIDOS (HAIRESIS)

As bíblias inglesas, traduzem a palavra grega hairesis , por sectarismo, e esta é sem dúvida uma das melhores traduções. Hairesis no grego secular não tem a conotação pejorativa, que heresia tem em nossa língua. Em grego hairesis, significa simplesmente o ato de escolher alguma coisa. Entretanto, hoje quando falamos em heresia, falamos em uma crença exclusivista e contrária a ortodoxia cristã. E imediatamente, associamos heresia, com seita. No Novo Testamento , a palavra hairesis também é traduzida como partido ou seita nas passagens de Atos 15.15 e Atos 26.5, em relação aos Fariseus e em Atos 5.17 em relação aos Saduceus, porém de forma não pejorativa. Aqui a palavra Hairesis , é usada apenas para distinguir um grupo distinto dentro do Judaísmo.

Em Cor 11.19, temos uma aplicação bem peculiar da palavra hairesis por Paulo. Aqui Paulo , usa para distinguir os partidos que haviam dentro da Igreja de Corinto Havia em Corinto uma deturpação da Ceia do Senhor, que era para ser o culto de confraternização mais importante da igreja, mas acabou sendo o culto, no qual as divisões da igreja eram mais distintas. Paulo, até ironiza a situação , louvando-a , pois desta forma os cristãos de boa conduta , seriam mais facilmente reconhecidos entre eles. Parece-nos, que havia uma rigorosa divisão de classes sociais dentro da igreja, na qual, os mais abastados se reuniam entre si, e os pobres e escravos ficavam a margem dos grupos de crentes mais abastados. No mundo, é evidente, as distinções entre as classes sócio econômicas, todavia, no verdadeiro cristianismo, estas distinções não devem existir 

Quando olhamos para as três últimas obras da carne que falamos até o momento, parece-nos haver um escalada na gravidade das mesmas. Eritheia , é a ambição pessoal que está na raiz de toda dichostasia (divisão) da igreja , e em hairesis , é quando finalmente esta divisão se torna um partido distinto do grupo de origem. O apóstolo Pedro adverte na sua epístola , sobre o surgimento de falsos mestres que movidos por torpe ganância (eritheia), introduziriam heresias destruidoras no seio da igreja. E o total cumprimento desta palavra, nós constatamos na atualidade. Atualmente as mais diversas e absurdas doutrinas são proferidas e propagadas em nome de Cristo. O nome de Cristo é utilizado por seitas que pregam o amor livre, o homossexualismo, a poligamia , adoração a imagens e muitas outras aberrações doutrinárias. Há até mesmo seitas que se dizem cristãs, e ao mesmo tempo negam a divindade de Cristo.

O mais condenável porém, das heresias . É o fato deste sectarismo se arvorar como o exclusivo detentor da verdade, e aos seus opositores , como réus do inferno e de toda sorte de maldições. Os heréticos pervertem a bíblia , negam todo o legado dos apóstolos, dos Pais da Igreja e dos Apologistas , como se tudo aquilo que estes homens escreveram e pregaram com o seu sangue, nenhuma valia tivesse. Porque amigo, Deus deixaria de se revelar a um Clemente de Roma, a um Inácio de Antioquia, a um Atanásio, a um John Huss, a um Lutero para se revelar , a pessoas com uma vida tão duvidosa como foi a da maioria dos fundadores das seitas modernas. A bíblia é bem clara nem mesmo um Anjo do céu , pode mudar o evangelho que nos foi dado pela bíblia através dos apóstolos. E se nem mesmo um anjo, pode alterar o evangelho, o que se dirá de uma pessoa de carne e osso, como eu e você. Amados não vos deixei enganar!

13. INVEJA (FHOTNOS)

Em Zelos (ciúmes) , já vimos que há um lado positivo e outro negativo. Porém em fhotnos (inveja) só há o lado negativo. Segundo Platão zelos é a primeira etapa de fthonos, ou seja, fthonos é o ciúmes em ação. Fthonos era sempre utilizado pelos gregos como inveja, no seu pior significado. Enquanto que zelos, é uma palavra muito comum na bíblia, fhotnos só aparece na bíblia três vezes, e todas às vezes no Novo Testamento e na pena do apóstolo Paulo.

Em Rm 1.29, Paulo utiliza fthonos como uma das qualidades, daqueles que rejeitaram a Deus. Uma qualidade dos incrédulos. E seria de crermos, que no seio da igreja não encontraríamos guarida para a inveja. Principalmente, a inveja maligna , que é descrita por Diógenes como, “ a dor que tem origem , não no fato de que a pessoa que olha não possui a coisa magnífica; brota do fato de que outra pessoa a possui” A pessoa que abriga fthonos no seu coração, fará tudo possível, não para obter o que outro já possui mas sim para impedir o outro de possuir, aquilo que ele não tem. Mas assim como no tempo de Paulo , no qual, alguns pregavam motivados somente pela inveja , hoje não é muito diferente, basta alguém se destacar do meio da multidão , para virar alvo da inveja alheia. Se você é uma pessoa que se destaca na obra de Deus , tenha a certeza que , não vão faltar adversários, para tentar te derrubar, por melhor que seja o teu testemunho. Até mesmo a tua piedade, e a tua fé será alvo da ira do homem fthonos. O alvo do invejoso não é ocupar o teu posto, mas sim, que você tenha que descer para a cova , na qual ele se encontra. 

A pessoa invejosa, é uma das coisas mais lastimáveis que pode haver. Primeiro pelo fato, dela mesmo ser uma pessoa infeliz e amargurada, pois a sua felicidade está centrada na infelicidade dos outros. E em Segundo, porque nunca faltará alguém do seu cotidiano e convívio , para ela expressar a sua mesquinhez. 

14. BEBEDICES E ORGIAS (METHE E KOMOS)

Vamos analisar, as palavras gregas, methe e komos em conjunto, pois elas só aparecem no Novo Testamento , por duas vezes em conjunto. A palavra methe , tem um significado bem definido no grego, que é bebedices ou embriaguez. Já a palavra komos , o significado não é tão simples . No grego secular , ela era utilizada para descrever “ a procissão alegre pelas ruas e a celebração subseqüente, após a vitória de um homem nos jogos” . Podemos definir o seu significado secular, como comemoração. Entretanto, o seu uso na bíblia é muito diferente, ainda que, ela não seja usada no Antigo Testamento, a palavra komos aparece nos livros apócrifos . E nestas passagens em questões , com o sentido de festas ou celebrações, nas quais, o excesso sexual e a sensualidade eram acentuados. Destas passagens, podemos depreender, que para os judeus a palavra komos significava orgias.

Ao cristão moderno, talvez pareça ser desnecessário, este alerta por parte do apóstolo Paulo. Não é preciso, falar muito sobre o dever do cristão de não andar embriagado e freqüentando festas carnais. No meio cristão, por exemplo, ser evangélico já é sinônimo de abstinência de bebidas alcoólicas. Todavia, na época de Paulo, na qual, o beber vinho e participar de orgias, estavam arraigadas na cultura dos povos, tal alerta se fazia muito necessário. As festas pagãs eram pródigas, em todos os tipos de excesso, tanto na bebida, como na comida, assim como na sensualidade. E é evidente, que os novos convertidos não deviam participar das tais eventos.

O vinho era a bebida comum nos tempos bíblicos, até mesmo as crianças, comiam pão molhado no vinho. Este é um fato de fácil constatação, através da bíblia, na qual, o vinho é bastante citado. E encontramos nas epístolas paulinas, recomendações do apóstolo, para que, ao menos os diáconos e presbíteros não fossem dados ao vinho. Contudo, a embriaguez, assim como, é hoje, era motivo de censura por parte dos povos antigos. E na bíblia existem sérias repreensões a embriaguez E não é preciso, nem tecer muitos comentários sobre a embriaguez, uma vez que no meio secular ela é motivo de desaprovação, muito mais no meio cristão.

Assim, como no caso das bebedeiras, certas festas não são lugares apropriados para o cristão. No Brasil, nós temos o carnaval, que talvez seja a “ festa” , que mais sintetize o significado da palavra orgia. Não são poucos os relatos de cristãos , que ao freqüentarem uma “festa”, mesmo que esporadicamente, tenham se excedido no seu comportamento, e assim, comprometido o bom nome das suas denominações. Amigo e irmão, como diz a bíblia um abismo, chama outro abismo. 

Autor: Pb. Maurel Giacumuzzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário